Transporte de medicamentos: tudo o que você precisa saber

Por MXLOG

O transporte de medicamentos é uma das áreas mais importantes de uma cadeia logística porque os produtos transportados são sensíveis, requerem condições bem específicas e são para o consumo humano. Por isso, envolve um controle rigoroso de toda a cadeia de distribuição a fim de possibilitar a entrega dos medicamentos em seu perfeito estado de uso e conservação.

Fabricantes de produtos farmacêuticos exigem que o transporte cumpra todos os requisitos de conservação como segurança, rastreabilidade e manutenção da temperatura no transporte. Esses requisitos são elementos essenciais para esse tipo de entrega.

Toda a logística de envio de medicamentos deve ter um sistema robusto de qualidade para avaliar e monitorar possíveis riscos durante toda a cadeia logística de armazenamento e transporte de remédios.

Uma transportadora eficiente e segura tem como responsabilidade envolver nesse tipo de transporte apenas pessoal qualificado, que possua formação no manuseio de medicamentos, além de cumprir com as condições do veículo de transporte, com a documentação e embalo dos remédios.

Vamos falar mais sobre cada uma dessas exigências!

Pessoal qualificado

Ter profissionais capacitados e treinados para lidar com todo tipo de produto é essencial, mas quando falamos de medicamentos, é obrigação da transportadora ter essa qualificação.

Do escritório, que vai documentar todo o processo com agilidade, aos profissionais que irão transportar e descarregar os medicamentos. Toda a equipe deve ser capacitada para agir rápido, com segurança e integridade.

Condições do veículo

A higiene e a temperatura dos veículos requerem monitoramento constante. Estima-se que cerca de 30% das medicações necessitam de temperatura específica e controlada para se manter em boas condições.

Produtos congelados, por exemplo, devem ser transportados a 20 graus negativos, enquanto remédios que precisam ser refrigerados exigem temperaturas entre 2ºC e 8ºC. Poucas são as medicações que podem ser transportadas com temperatura ambiente.

Contudo, o veículo de transporte pode ser isotérmico, refrigerado ou resfriado independente se a entrega é local ou para centros de distribuição mais distantes.

Todo veículo utilizado para transporte a serviço da indústria farmacêutica deve atender requisitos de temperatura, limpeza e isolamento. Essas são medidas definidas inclusive pela Organização Mundial da Saúde e pelas boas práticas de distribuição de remédios.

Documentação no transporte de remédios

Órgãos regulatórios e fornecedores exigem pelo menos 5 documentações para o transporte de medicamentos, são eles:

1. Autorização de Funcionamento da Empresa

A Autorização de Funcionamento de Empresa (AFE) é cedida pela Anvisa e é ela que confere autorização para uma empresa transportar medicamentos comuns, que não necessitam de controle especial.

Se o transporte for de medicação que necessita de controle, aí, além da AFE, é necessária também a Autorização Especial de Funcionamento (AE). Ambas autorizações emitidas pela Anvisa.

2. Alvará Sanitário

Também expedida como licença sanitária, o alvará é emitido pela Autoridade Sanitária Municipal. Estando de acordo com as normas sanitárias vigentes, após inspeção, é expedido o alvará sanitário para a transportadora que cumpre com as boas práticas.

3. Certificado de Regularidade Técnica (CRT)

O CTR é um documento que deve ser expedido pelo Conselho Regional da classe que o profissional técnico responsável pela empresa é registrado. Geralmente, toda operação farmacêutica tem um profissional de farmácia, que deve ser registrado junto ao Conselho Regional de Farmácia (CRF). Caso contrário, também é permitido em algumas localidades, que este profissional seja químico, bioquímico, enfermeiro, entre outros. Em todo caso, o profissional deve ser autorizado junto ao seu conselho em nome da empresa.

4. Registro Nacional de Transporte Terrestre de Cargas

O RNTTC é obrigatório para todas as transportadoras que fazem viagens rodoviárias e de cargas, além de transportadores autônomos.

5. Manual de Boas Práticas e Procedimentos Operacionais

O Manual de boas práticas é onde constará os procedimentos operacionais padrões (Procedimento Operacional Padrão – POP) do transporte de medicamentos.

Nessa documentação deve ser descrito todos os passos desenvolvidos durante a coleta e envio de medicamentos. O objetivo é assegurar que os profissionais encarregados da tarefa sejam capazes de executar com segurança e profissionalismo toda a ação. É como um treinamento de integração para a equipe.

Desde como efetuar a limpeza e manutenção do veículo usado até a como lidar com imprevistos e ações de prevenção de sinistros. Tudo deve ser documentado.

Portanto, antes de contratar uma transportadora, saiba se ela cumpre com as documentações exigidas, esse é um indício de que a empresa realmente trata com seriedade o que a ocasião exige.

Transportadora especializada no transporte de medicamentos

A especialização da MXLOG permite atender qualquer necessidade que envolva o transporte de medicamentos. Temos um compromisso com a segurança e integridade que a indústria farmacêutica exige e merece.

Além de certificada pela Anvisa, a MXLOG é especializada no transporte de medicamentos, ambulatoriais e insumos.

Este serviço é personalizado para laboratórios, Indústrias Farmacêuticas, Redes de Drogaria, Distribuidoras de Medicamentos, Materiais Cirúrgicos e empresas que trabalham com Home Care.

A MXLOG cuida de toda a gestão da logística, cumprindo os prazos estabelecidos e disponibilizando rastreio online em tempo real. Tudo isso contando com a qualidade e segurança que uma empresa de logística certificada pela ANVISA pode fornecer.

FALE COM UM DE NOSSOS CONSULTORES

Converse com um de nossos consultores e conheça os serviços que disponibilizamos para você e sua empresa.

FALAR COM UM DE NOSSOS CONSULTORES