Como colocar em prática uma política de redução de custos para Empresas

Por MXLOG

A redução de custos nas empresas é fundamental para tornar um modelo de negócio sólido e duradouro. A relação entre custos e despesas de uma empresa e sua lucratividade estão diretamente condicionados à forma como a empresa é dirigida. Isso envolve gestão de custos, negócios, resultados e controle de estoque, entre outros processos de administração.

Todos os investimentos que uma empresa precisa fazer para realizar as suas atividades são chamados de custos. O modo como se gere estes investimentos e gastos é a chamada gestão de custos. Isso inclui tanto a criação de um produto como a oferta de um serviço.

Nesta definição, incluem-se os custos com insumos, a energia elétrica, o transporte, a mão de obra, os equipamentos, etc. Sem a gestão de custos para saber os valores que compõem esses recursos, é impossível enxergar qual é a sua margem de lucro, por exemplo. E mais impossível apontar onde deve ocorrer a redução de custos.

Nesse sentido, a contabilidade de custos é uma ferramenta estratégica para aplicar uma gestão eficiente de redução de custos, já que ela é uma das fontes mais ricas de informação. Afinal, é com a contabilidade que você conhecerá seus gastos.

Grandes erros que as empresas cometem

Uma gestão de redução de custos estratégica e bem planejada é determinante para o futuro da sua empresa. Uma gestão de redução de custos significa algo maior do que sair cortando sem uma análise e planejamento. O processo envolve uma base estratégica bem construída, arquitetada, para que não tenhamos resultados concretos e duradouros, evitando ações desconectadas que só geram estresse interno e pouquíssimos resultados.

Para que esta nova política seja implementada você precisa ter seus colaboradores como aliados. As pessoas são fundamentais no processo. Se elas não aderirem ao projeto de gestão estratégica de redução de custos, você terá como provável resultados uma insatisfação generalizada entre colaboradores e até um possível boicote às suas ações. O correto é convencer as pessoas e alinhar o projeto de acordo com a cultura da empresa.

Algumas pessoas imaginam que o ideal é ter uma abordagem de cima para baixo, algo imposto pela diretoria para o restante da estrutura da corporação. Mas invariavelmente, projetos que são executados dessa forma mais autoritária não costumam dar certo. Para que você empregue, seja numa gestão de redução de custos ou em qualquer outro projeto, a primeira habilidade que você vai ter que ter é conduzir corretamente as pessoas.

Como colocar em prática uma política de redução de custos

Muitas empresas têm dificuldades nesta redução de custos por falta de planejamento e visão estratégica. Os custos da sua operação são o fator que determina como você estabelece o preço final dos produtos e serviços que sua empresa oferece. Seja com base na margem de contribuição de cada item ou no lucro que deseja obter, os custos se mantém como fator básico e determinante. Todas as fórmulas de cálculo de preço buscam cobrir os custos das operações.

Assim, quando se tem custos muito altos, cobra-se também um preço alto de seus clientes e que muitas vezes pode estar acima do praticado pela concorrência. Um custo de produção alto, consequentemente resultará numa perda de competitividade. Por isso a redução de custos deve ser sempre o seu norte.

Empresas sem gestão de redução de custos racional e planejada acaba cortando de forma desnorteada, sem foco e de forma ineficiente. O que frequentemente pode acabar diminuindo o nível de qualidade no produto ou serviço final entregue ao cliente.

Custos altos são fortes indicativos de problemas internos que têm passado despercebidos, tais como falta de processos otimizados; desperdício de materiais; alto índice de defeito no processo produtivo ou até contratos de serviços acima da média de mercado. Diante disso, cabe ao gestor descobrir quais são os gargalos e aqueles pontos que mais impactam nos custos.

O ponto mais básico de uma redução de custos eficiente é procurar visualizar quais são seus gastos, separando-os entre fixos e variáveis. Assim, torna-se possível identificar quais deles podem ser cortados ou realocados e de que forma eles impactam na precificação dos serviços prestados pela empresa.

É a separação dos custos e a identificação da participação de cada um deles nos gastos totais da empresa que determina e permite que você acompanhe a evolução deles nas atividades e como fazer a redução de custos.

A análise do histórico dos custos de cada segmento da empresa também é outra etapa fundamental neste mapeamento dos gargalos para a redução de custos. Com esta análise é possível descobrir, por exemplo, que um fornecedor que era vantajoso meses ou anos atrás mudou de status. Agora, há outras opções que podem oferecer melhores oportunidades de negócio.

Rever todos gastos do dia a dia, desde os mais rotineiros até os contratos mais importantes, é um processo pelo qual a empresa que pretende fazer uma redução de custos eficiente precisa passar. Parcerias com fornecedores buscando os melhores valores podem ser uma ótima alternativa. Assim como uma renovação tecnológica na empresa ou até aluguel de equipamentos de acordo com cada situação.

Para uma boa redução de custos, a busca pelo combate a desperdícios deve ser constante. Desde evitar gastos com copos plásticos – adotando canecas individuais para cada funcionário, por exemplo – até a adoção de sistemas de desligamento automático de luzes com sensor de movimento. Tudo isso pode gerar economias que fazem a diferença ao final deste longo processo.

Repensar a política de contratação da empresa também é de suma importância. Se o trabalho a ser desempenhado por um possível novo funcionário não fizer parte da atividade rotineira da empresa, ou é simplesmente para atender uma demanda específica, a terceirização ou a contratação de profissionais autônomos podem ser boas opções.

Como consequência da boa gestão de redução de custos, a empresa pode alcançar até uma certa sobra de caixa em relação a seus resultados anteriores. Usada de forma inteligente, essa gordura traz mais solidez para o negócio, que pode fazer investimentos e melhorias internas. Quando a empresa faz investimentos, aumenta sua receita financeira e incrementa ainda mais seus resultados. E assim a roda gira!

A redução de custos determinando o futuro da sua empresa

A redução de custos é importante para aumentar a competitividade da empresa na hora de estabelecer um preço final aos produtos ou serviços. O que impacta na lucratividade e na futura saúde financeira da corporação.

A partir do momento em que se tem uma gestão de redução de custos incorporada na cultura empresarial, consegue-se aumentar a eficiência dos processos, aumentar a lucratividade e tornar a empresa cada vez mais competitiva no mercado. Assim, com o acirramento das concorrências entre mercados, será mais competitiva aquela que apresentar melhor qualidade e menor preço para o consumidor.

Para tirar suas dúvidas sobre redução de custo da sua empresa, entre em contato com a MXLog. Se você gostou deste conteúdo, inscreva-se na nossa newsletter e receba em seu e-mail mais dicas sobre como melhorar a gestão de custos da sua empresa.

Tags
logotipo mxlog logistica
Fale com um de nossos especialistas.

Converse com um de nossos consultores e veja como é possível reduzir custos na operação logística da sua empresa.

FALAR COM UM ESPECIALISTA